Bloguto

Meu passa tempo…

Reconhecimento ao alcance de todos.

Os premiados

Auditório pronto, cadeiras arrumadas, data show, microfones e só faltam eles. Todos apreensivos no salão, fotos de mesas e cadeiras vazias tiradas para passar o tempo, pessoas de um lado para o outro. De repente tudo muda, escutamos um barulho de um ônibus, serão eles? Todos se voltam para a porta, e lá vêm eles. Suados do trabalho, com mãos calejadas, com olhares de cansaço, desconfiados, um a um descia do ônibus e se dirigia à porta do salão. Tudo era novidade, pessoas estranhas, caras novas, o que seria aquilo tudo? Alguns já sentados olhavam para cima, para os lados, outros nem respiravam direito. Passando alguns minutos e pronto, começou o Show! Show? Sim, para alguns tudo ali era novidade, telão, bandeirinhas, gente batendo foto, vídeos como num cinema. Uma coisa chamava mais atenção! O que seria aquilo, quem iria receber? Olhares apreensivos fixavam em um só lugar, nos presentes. Presentes? Sim, tudo aquilo era uma forma de presente. A palestrante começou e todos se calaram. Falas, vídeos, piadas e todos entravam no clima de descontração. E vêm o a núncio: dez trabalhadores seriam homenageados e reconhecidos pela empresa, para os mais motivados e que se destacaram no quesito segurança do trabalho. Ali tudo mudou, eram só dez! Quem seria um dos vencedores, todos ali se olhavam, uns cochichavam, tudo se tornaria um mistério. Não havia o primeiro lugar nem o segundo, todos os dez eram merecedores dos prêmios. Com apreensão, surgiu o primeiro nome! A palestrante exclamou: “vamos pessoal, aplausos para o colega!” Quase sem força, cansado de tanto trabalhar, o primeiro levantou-se com um olhar de vencedor e ali se muniu de forças para caminhar até a frente do auditório. Acanhado para receber o glorioso prêmio, ficamos surpresos com sua reação ao colocarmos a medalha em seu peito. Era um olhar de alegria, de reconhecimento estampada em sua face, e foi assim um a um, na medida, que recebiam a medalha. Ao final ali estavam todos eles juntos para foto do pôster! Felizes pelo reconhecimento, todos se sentiram especiais. Ali não havia classe social, ou diferenciação hierárquica, eram todos iguais seres humanos que tinham seus esforços reconhecidos pelas pessoas que os indicaram. O trabalho se torna mais prazeroso quando é reconhecido, não se trata de ganhar presentes ou lembranças, e sim do simples agradecimento ou um muito obrigado ao final do dia de trabalho.

05/07/2009 - Posted by | Crônicas

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: