Bloguto

Meu passa tempo…

Mizuno 10 Milhas – um encontro inesperado…

Mizuno 10 Milhas – um encontro inesperado…

Registro Mizuno 10 Milhas

Registro Mizuno 10 Milhas

Manhã de domingo – parecia como as outras; acordei e me arrumei para prova mais disputada da temporada – Mizuno 10 Milhas! Prova de revezamento ou individual realizada no local mais tradicional de BH, foi organizada e realizada na Lagoa da Pampulha. Para prova em dupla mista, o grande diferencial foi a cor das camisas distintas para a dupla. Azul para homens e rosa bordô para mulheres. Minha parceira na corrida foi a Débora, que costuma correr freqüentemente em provas de na cidade BH e já correu a volta da Pampulha. Logo no início fomos orientados a permanecer em local separado para troca da pulseira no revezamento durante a corrida.

Débora

Para minha surpresa, quem estava lá? Os amigos Baleias Corridas de Rua, que me passaram na prova do exército já relatada em outro post. Uma turma muito legal e animada. Hoje restam poucas “Baleias”, pois a maioria já se encontra no seu estado original, ou seja, magro! Até nisso as baleias estão em extinção, cada vez  há menos “baleias correndo” e se reparamos bem meus amigos hoje estão mais para tubarões do que baleias. Corredores de ponta!!! Claro que da ponta de trás, como diz o corredor “Delegado”, um dos membros da turma “ Baleias Corridas de Rua”.

Baleias, corridas de rua

Baleias, corridas de rua

A prova foi corrida debaixo de um sol castigante, e com poucos pontos de hidratação. Confesso que fiquei com muita sede ao final do meu percurso. Para mim ainda foi menos penoso, pois fui o primeiro a correr, já para minha parceira na corrida foi uma prova muito dura, pois o sol castigava fortemente e faltou água. Ao final da prova, a Equipe Twitters Run encontrou com alguns participantes para troca de informações e futuras provas. Foi tudo muito rápido…

Estou agora me preocupando cada vez mais com a Volta Internacional da Pampulha, são 18,7 km de pura emoção e sol na cuca. Vai ser a primeira prova internacional, onde a Equipe da Twitters Run vai encontrar corredores de diversas partes do Brasil. Ansioso para o encontro. Só uma coisa me fortalece: Não existem limites se sua saúde estiver boa, entrar em grande forma será divertido e maravilhoso!!! A vida é uma questão de resistência: treine para isso.

Abraços @correguto

Equipe Twitters Run

12/10/2009 Posted by | Uncategorized | 3 Comentários

Minha primeira Run Series ninguém esquece

Track&Field RUN SERIES 2 eu

Já corri oito provas neste ano, mas a primeira Run Series ficará registrada em meu blog como uma das corridas mais bacanas de BH. Quando procurei me inscrever na corrida, vi que já tinham terminado as inscrições pela internet, então, não conformado com a situação,  procurei a loja da Track&Field BH Shopping, para tentar me inscrever. Na loja fui muito bem atendido e consegui realizar minha inscrição .Então seria só aguardar o dia da prova e correr. Na retirada do kit, já senti que seria uma prova diferente, atendimento nota dez pelas atendentes, que me ajudaram a escolher o tamanho correto da camiseta.

No dia da prova, a organização pensou em tudo: estacionamento coberto, de fácil acesso para os corredores, vários atendentes, guarda volume, barracas com massagistas, hidratação e seus parceiros.

Largada dada e fui ao meu destino…terminar onde comecei “a largada”. Saímos de dentro do BH Shopping em ritmo moderado, ao chegar à BR 356, percebi que não seria uma prova fácil, o sol muito forte já castigava os corredores logo no início, e quando entramos no bairro Belvedere, começamos a subir, subir e subir, e ali já encontrei minha primeira dificuldade, pois sempre corro na Pampulha onde o local é plano. Com 4 km uma passarela de aferição, achei ótimo, pois ali percebi que a coisa era séria e os resultados sairiam em perfeita sincronia com os registradores dos participantes. Hidratação perfeita  e água a vontade e na temperatura correta. Chegando ao final a surpresa…uma excelente recepção pelos organizadores da corrida e seus parceiros. Camiseta nota 10 de muito bom gosto, brindes distribuídos por parceiros de excelente qualidade, as toalhas distribuídas aos corredores após a corrida de fino acabamento, como tudo que foi entregue após a corrida. Uma corrida diferente como a loja Track&Field. Foi fácil fazer novos amigos e entrar em harmonia emocional com as pessoas que estavam lá. Estar na companhia de amigos corredores é compreender as necessidades dos outros sem perder de vista nosso objetivo… “correr”. Com certeza estarei nas próximas.

Augusto – Corre Guto

29/09/2009 Posted by | Correr | 2 Comentários

Quem sou eu?

Sou o que aparento ser, e procuro demonstrar o que realmente sou. Louco?!
Sou extremamente fiel, e não gosto de briga, mas tenho o pavio curto.
Quando gosto, realmente gosto!…Mas se não gosto, ai a coisa pega, e sempre tento ser justo.
Amizade é coisa séria e gosto de levar assim.
Tenho um coração mole, nego ajuda nos sinais, mas se me pedir um emprego, dou meus pulos.
Pareço durão, mas no fundo sou um sentimental.
Sou assim, um eterno sonhador.

20/09/2009 Posted by | Correr | 6 Comentários

Correr – uma paixão esportiva

Adidas Primavera sozinho -09

 

Quando comecei a correr, o esporte era apenas uma mera necessidade física para que o organismo se beneficiasse com a prática de algo saudável. O tempo foi passando e as coisas foram acontecendo na mesma velocidade em que os meus treinos foram aumentando. Depois de alguns meses de treinamento, percebo que o ato de correr não é mais uma necessidade física, mas também mental. Envelhecemos a cada ano que passa e se não praticarmos um esporte, daremos margem ao sedentarismo e maus hábitos.

Como dizem os grandes livros de saúde, nosso organismo não foi feito para ficar parado esperando que algo aconteça. Nas provas em que corro, percebo que outros iniciarão essa “paixão” da mesma maneira e outros de maneira bem peculiar. A cada dia que passa meus treinos vão acontecendo de maneira mais natural possível.

Correr em grupo traz estímulo aos participantes, certa concorrência saudável que faz gerar grandes amizades e novo companheirismo. Para tudo na vida temos que ter certo sincronismo com o nosso corpo, para andar, falar, pensar e até respirar. O compasso da vida é formado pela prática do esporte e pela disciplina que optamos durante a nossa existência.

Na última etapa “Adidas Primavera” pude perceber que mais e mais as pessoas estão se apaixonando pelo ato de correr, e isso se torna contagiante. As feições dos atletas, colegas e amigos, os olhares que se cruzam que demonstram a alegria de correr, do companheirismo, da camaradagem, e de uma equipe gigantesca que cresce a cada dia que passa. A paixão é dominante e ela envolve as pessoas que participam do evento ou de um treino em grupo, ela estimula seus parceiros e amigos e que acabam mergulhando de cabeça nessa nova relação apaixonante com o corpo.

Adidas Primavera panorâminca III - 09

O corpo gosta de sentir prazer, sentir sabores, cheiros, gosta de se sentir bem e do contato. Corra a favor de seu corpo ou faça o que for necessário, mas corra… respeite seu corpo! Conheça a si mesmo e conseguirá dominar sua natureza,alie-se a ela. Respeite-o

 Torne-se apaixonado por algo saudável, viva a vida gostosa como ela é!!

15/09/2009 Posted by | Correr | 5 Comentários

Amar é

“”Amar é enlouquecer, ou simplesmente sentir um brisa no olhar… um olhar que penetra e chega onde quer e conquista… amar é envolver-se, é deixar-se conquistar… é simplesmente viver o momento…””

08/09/2009 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

O corpo…

O corpo gosta de sentir-se confortável, de sentir prazer, sentir os cheiros, os sabores, gosta do contato… ;p

07/09/2009 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Minha primeira prova de 10km – Perseguido por uma ambulância.

VII Corrida Duque de Caxias

Domingo, 23 de Agosto, acordei super animado para minha primeira prova de 10 km. Estava frio naquela manhã e resolvi chegar mais cedo, não conhecia o local da largada direito e não queria me atrasar. Milicos do “exército” por todo lado, iam montando as barracas e acabando de ajeitar a prova. Olhando à minha volta, percebi que ali só estavam corredores “ fera”, e logo pensei – estou perdido, terei que me empenhar muito nessa prova. De repente, chegaram quatro pessoas com uma camiseta laranja onde estava escrito a seguinte frase:  “turma da baleia corridas de rua”. Então pensei que iria me dar bem com aquela turma, pois iria largar por último e ultrapassá-los facilmente. O menor do sujeitos tinha no mínimo uns 10 kg acima do peso.

No final da concentração, também estava o pessoal da “velha guarda”. Tudo às  mil maravilhas, no meio do pessoal de ritmo mais leve não iria passar  tanta vergonha. Faltando cinco minutos para a largada, o locutor falou: vamos aplaudir o senhor José, de oitenta e cinco anos, que veio nos prestigiar e participará da corrida com os demais atletas. Já se passavam 4 km quando um barulho de carro ia se aproximando e logo pensei – quem seria o inconveniente que furou o bloqueio e que estava na pista da prova? Resolvi olhar para trás e para minha surpresa, quem era? Não acreditava o que estava vendo, era a ambulância do exército fechando a prova. Não podia ser eu o último? Então resolvi olhar novamente e vi que atrás da ambulância ainda tinham meus colegas da “turma da baleia” e alguns corredores, da “velha guarda”.

No segundo posto de hidratação, os milicos já vinham recolhendo a banquinha da água quando gritei – Água!!! Apertando o passo, resolvi impor novo ritmo à prova. Com 5 km veio a grande subida. Olhei para cima e vi umas quarenta pessoas andando e pensei – é agora ou nunca! Inclinei meu corpo para frente, aumentei as passadas e diminuí o ritmo e fui subindo continuamente, ao final da subida meus batimentos já estavam em 187 bpm, quase morto! No terceiro posto de hidratação peguei tanta água que resolvi tomar banho. Na decida já não tinha fôlego mais e fui descendo devagar quando eu escutei alguém gritando: “olha a frente”…!!! Era um bando de selvagens passando por mim correndo como se fossem um estouro de boiada. Não acreditei que todo aquele esforço na subida para passar os quarenta atletas estavam indo literalmente morro abaixo.

Chegando à reta já com o fôlego recuperado, faltavam 3 km para terminar a prova que eu nunca imaginaria, e me passou a “turma da baleia” correndo,  como se fosse Robson Caetano. Não acreditei, os “caras” corriam mais do que eu! Resolvi acompanhar, mas não foi possível, tentei, mas não consegui. E de repente, o barulho do carro vinha novamente e ia me emparelhando ao meu lado. Era ela a ambulância novamente. Virei e falei ao milico que dirigia: não fala que eu sou o último que eu vou desistir! O milico rindo falou – não se preocupe tem uns velhotes lá traz! PUTZ! Velhinhos??? Que vergonha! Faltavam, 2 km para terminar, forças já não tinham mais quando percebi uma perna arrastando, seria a minha? Não!! Eu não acreditava era ele!!! O senhor de 85 anos vinha com uma das pernas com uma joelheira e mancando me passando pela direita… meu Deus que vergonha!!!

Tentei impor meu ritmo para não ficar muito atrás e novamente fracassei. Parecia um bagaço de laranja pisoteado de final de feira! Faltando apenas 1 km, surgiu uma esperança, pois uns quinze corredores estavam em um ritmo bem lento e pensei – é agora ou nunca, em último eu não chego de forma alguma, nem que para isso eu morra infartado na chegada. Apertei meu passo e mandei ver… corri, corri  e como corri! Passei quase todos que ali estavam, inclusive o senhor José de 85 anos. Na chegada, haviam umas cadeiras para o alto escalão do exército,  e como a prova já estava no final, estavam vazias, então fui logo sentando e quase desmaiando. Um milico chegou perto de mim e falou – “primeira prova de 10”? Olhei para ele com a visão embaçada respondi – foi! O milico virou novamente rindo e falou: “você ta vermelho demais! Está sentindo dor não”?  – Respondi: “meu amigo eu não estou sentindo dor, as pernas, os braços, nem o ar que estou respirando…ali mesmo cai no chão e fiquei por uns dez minutos”. Meu resultado oficial é 01h05min: minha classificação geral foi 290 em 700 inscritos. Gostariam de  saber o tempo do senhor José de 85 anos? 1h12min…esse senhor não é fácil não! No final da prova tentei arrumar uma carona na Ambulância, mas não deu!!!

30/08/2009 Posted by | Correr | 16 Comentários

Correr – saúde ou modismo?

Pergunto-me : aonde estão aqueles que realmente praticam o esporte da corrida? Iniciei minha maratona há poucos meses, quando fui convidado por uma amiga da faculdade, e hoje criei gosto pela coisa. Pratico de três a quatro vezes por semana, mudei minha alimentação e me sinto bem melhor fisicamente e mentalmente. Na minha primeira corrida, me inscrevi sem dizer nada no início, simplesmente pensei – vou ver no que vai dar, e deu! Achei muito interessante a confraternização pelo mesmo objetivo – correr! Será?

Pouco tempo depois, me inscrevi na segunda prova e o número de pessoas era maior, mais colegas, e amigos. Passou mais um tempo e me inscrevi novamente, e quase não havia mais vagas. O número de inscritos e os valores das inscrições foram subindo assustadoramente. Mas o número de colegas ia diminuindo, outros corriam, mas não se inscreviam. Alguns nem sequer apareciam mais. Continuei a treinar e me inscrever, e sempre consulto meus colegas : vamos correr? Com diferenças entre as respostas, percebo que algo no ar mudou e me pergunto: correr é saúde ou modismo?

Para alguns, será passageiro e, para outros, será eterno ou bom até que dure. O modismo leva àquela tendência de comprar, fazer, falar e ser o que todos são no momento, ou seja, a pessoa segue as idéias dos outros ou vê várias “pessoas” fazendo e resolve copiar. Todos do mesmo jeito, mesmas roupas, mesmo corte de cabelo, mesmo jeito de falar, e também de correr. As pessoas que seguem o modismo normalmente não conseguem ter o retorno do benefício que o ato de correr lhes proporciona. Se o indivíduo não praticava nenhum esporte, dificilmente se adaptará com menos de 6 meses em sua nova atividade e metabolismo. Para os que treinam uma ou duas vezes por semana, a prática de correr não se torna um modismo, mas para os que treinam apenas na véspera das provas, provavelmente desistirá na terceira ou quarta prova. Se um de seus amigos desiste, a chance de desistência do grupo é enorme. Então, o modismo é uma praga? Não acredito nisso.

Na verdade acredito que devemos experimentar para ver qual é da moda, e se gostarmos o modismo vira um hábito.  Se for bem escolhido, se torna uma prática saudável. Esqueçam de ser como os outros querem que seja, faça do jeito que você quiser ser, pois assim sua opinião e vontade própria tendem a serem respeitadas. Se você é um modista, aconselho que saia dessa! Seja como você quer ser! Esqueça os outros!!! Mas eu recomendo que pratique hábitos saudáveis como o esporte, seja feliz e compartilhe com alguém.

Auguto Guimarães

Continue lendo

22/08/2009 Posted by | Correr | | 5 Comentários

Por que as pessoas mentem? II – Shvoong

Mentira : é uma declaração feita por alguém que acredita ou suspeita que ela seja falsa, na expectativa de que os ouvintes ou leitores possam acreditar nela. Portanto uma declaração verdadeira pode ser uma mentira se o falante acredita que ela seja falsa; e histórias de ficção, embora falsas, não são mentiras. Dependendo das definições, uma mentira pode ser uma declaração falsa genuína ou uma verdade seletiva, uma mentira por omissão, ou mesmo a verdade se a intenção é enganar ou causar uma ação que não é do interesse do ouvinte. “Mentir” é contar uma mentira. Uma pessoa que conta uma mentira, em especial uma pessoa que conta mentiras com freqüência, é um “mentiroso”.- Wikipédia

 Pode-se dizer que há uma dicotomia, que seria falar a verdade, ou seja, descrever de forma coerente fatos acontecimentos comportamentos ou contar mentira, que seria apresentar uma afirmação pouco adequada ou incompatível com o que, de fato, ocorreu. Tanto falar a verdade quanto contar uma mentira, são comportamentos verbais aprendidos e mantidos pelas conseqüências que produzem, em primeiro lugar, para aquele que fala.  Assim, se alguém é beneficiado por contar uma mentira, tal comportamento pode ser aprendido. Se mentir mais vezes trouxer “vantagens”, ele será mantido em alta freqüência. É importante, ainda, considerar que o comportamento de mentir pode afastar ou adiar conseqüências desagradáveis, como no exemplo do marido infiel que insiste em dizer à sua mulher que não cometeu traição. Assim sendo, mentir também seria aprendido e mantido.  As crianças mentem com freqüência para seus pais quando estes costumam repreendê-las pelo que fazem, quando punem deliberadamente seus relatos sobre o que consideram ser errado ou quando limitam muito as possibilidades sobre o que as crianças podem fazer.  Então, elas mentiriam para ter a oportunidade de brincar com um coleguinha que não é benquisto pela sua família, mentiriam sobre ter realizado a tarefa de casa para assistir ao seu desenho favorito. É necessário diferenciar o comportamento de mentir enquanto relato em desacordo com acontecimentos/ fatos do relato impreciso sobre algo pela falta de habilidade em descrever.  Na mentira, uma pessoa tem consciência de que (sabe que) sua descrição não é coerente com o que fez. Por outro lado, uma secretária pode relatar (incoerentemente) ao chefe que entrou na primeira sala à direita do corredor da empresa e não atendeu à solicitação dele porque a sala estava fechada. Ela apresenta este relato (que não é verdadeiro) por não ter aprendido a diferença entre esquerda e direita.

19/08/2009 Posted by | Papo sério! | 2 Comentários

Frases

Desejos são realizáveis, mas dependem do seu sacrifício. Sacrifícios são dolorosos e muita das vezes você tem que persistir. Desejos que não se realizam, se tornam sonhos. Sonhos dependem da sua fé!E nossos corações dominam a nossa fé.
Simplesmente eu…..

16/08/2009 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário